terça-feira, 12 de julho de 2016

Agenda 2030 da ONU é tema de competição entre escolas públicas do Rio Grande do Sul

Escolas, alunos e professores podem participar do ‘Game Logus – A Saga do Conhecimento’ desenvolvendo projetos locais que envolvam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Iniciativas vencedoras serão anunciadas em novembro e ganharão até 5 mil reais.
Competição é apoiada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Concurso contou com a participação de 630 colégios e mais de 7 mil estudantes e docentes em 2015.
Por meio de uma parceria entre a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Agenda 2030 da ONU será o tema da edição de 2016 do Game Logus – A Saga do Conhecimento – uma competição entre equipes de escolas públicas do Rio Grande do Sul.
Através de uma plataforma online, estudantes e educadores deverão apresentar e desenvolver projetos de impacto local com base nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). As atividades dos times serão avaliadas por etapas ao longo de cinco meses até o anúncio, em novembro, dos vencedores do concurso – que receberão recursos financeiros para aprimorar suas iniciativas. Os prêmios chegam a 5 mil reais.
Instruções sobre como é possível alinhar os projetos aos ODS começarão a ser transmitidas para os participantes a partir desta quinta-feira (7/07).
Em 2015, foram 630 escolas inscritas na competição e mais de 7 mil alunos e professores se envolveram no concurso. A equipe da Escola Estadual José Placido de Castro, de Relvado (RS), foi a ganhadora, por elaborar um projeto de construção de espaços acessíveis dentro da escola e criar locais de inclusão digital da comunidade rural da cidade.
“A mensagem principal do jogo é que ninguém faz nada sozinho e que cada um de nós tem o compromisso de construir um futuro melhor para todos”, explicou a gerente-executiva da Fundação, Lúcia Ritzel.
“Iniciativas como o Game Logus reforçam a participação de todas e todos para a construção de um planeta mais justo, igualitário e sustentável. Pequenos exemplos colaboram para a mudança positiva de realidades locais, e têm um impacto direto no desenvolvimento humano”, disse o coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil e representante-residente do PNUD no país, Niky Fabiancic.
Saiba mais sobre a competição e sobre como participar clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário