sexta-feira, 10 de junho de 2016

Tese defendida no programa de Estudos Literários vence prêmio nacional de pós-graduação e pesquisa

Tese de Nabil Araújo de Souza, defendida na Faculdade de Letras em 2013, foi a vencedora do Prêmio Anpoll de Teses, da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Literatura e Linguística. A premiação, que se refere ao quadriênio 2012-2015, será entregue no 31º Congresso da entidade, que será realizado a partir de 29 de junho, na Unicamp.
Fruto de pesquisa orientada por Luis Alberto Brandão, a tese O evento comparatista: na história da crítica / no ensino de literatura traz à luz e explora o chamado "evento comparatista", que se manifesta, a princípio, na emergência do discurso do comparatismo nos estudos literários franceses de fins do século 19 e início do 20. De acordo com Nabil Araújo, “o evento comparatista se deixa apreender, em sua amplitude e significação plenas, em perspectiva diacrônica, no âmbito da história da crítica, ou sincrônica, no âmbito do ensino de literatura”.
“A abordagem perpassa, pois, transversalmente, três grandes campos dos Estudos Literários – Literatura Comparada, Historiografia da Crítica e Pedagogia Literária –, proporcionando reflexão aprofundada sobre os fundamentos epistemológicos e institucionais do estudo e do ensino da literatura no mundo ocidental”, explica o autor, que é professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).
Seu trabalho de mestrado, também em Estudos Literários e realizado também na UFMG, recebeu menção honrosa no Prêmio Anpoll de 2007.
Para Luis Alberto Brandão, a tese premiada “possui fôlego e envergadura impressionantes, conjugando erudição histórica, complexidade filosófica, rigor analítico e, sobretudo, ousadia crítica superlativa”. O orientador destaca que Nabil Araújo investigou os parâmetros e as aporias que estão na base da própria noção de literatura. “Mas o alcance é muito mais amplo, uma vez que se indaga a noção de conhecimento e o modo como ela se vincula à ideia de crítica. É a epistemologia moderna, pois, que é minuciosamente perscrutada”, elogia Brandão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário