segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Café Controverso promove debate sobre novas configurações familiares


Café Controverso promove debate sobre novas configurações familiares 

Em setembro de 2015, um projeto de lei que pretende reafirmar o Estatuto da Família tramitava na Câmara dos Deputados. O projeto tem por objetivo manter a definição de família presente na Constituição de 1988, vigente nos dias atuais, criando regras mais claras para o artigo. De acordo com o texto, a definição de família consiste na união entre um homem e uma mulher ou um dos pais e seus filhos. O projeto ainda está distante de ser aprovado e precisa ser votado por todos os deputados e senadores, como também ser sancionado pela presidenta Dilma. No entanto, caso ele se torne realidade, não apenas casais homossexuais, como qualquer outra relação familiar distinta, serão desconsiderados como representação de família, implicando a perda de uma série de direitos legais.

O projeto repercutiu bastante no período em que circulava na Câmara, principalmente por ser avaliado por alguns movimentos sociais como um retrocesso. Para debater sobre os desdobramentos desse projeto, adensar sobre as invisibilidades ainda sofridas por homossexuais e refletir sobre as necessidades das diversas configurações familiares, o Café Controverso do dia 20 de fevereiro abordará a questão "Estatuto da Família: a quem interessa?". Para falar sobre o assunto, o Espaço do Conhecimento UFMG receberá a professora do Departamento de História da UFMG, Regina Helena e a escritora e especialista em Estudos de Gênero, Ana Luiza Libânio. O evento acontece às 11h, na cafeteria do museu e a entrada é gratuita.

         Regina Helena iniciou o processo de adoção de seus  filhos em 2011. Na época, ela e sua companheira foram o primeiro casal homossexual de Minas Gerais a entrar com o pedido na Justiça. Para a professora, a variedade de formações familiares só se tornou uma questão com visibilidade quando grupos homossexuais procuraram garantir juridicamente direitos iguais para todos. “Existem formas de controle sobre nossa vida social e privada, mas nossas escolhas se tornam realmente ‘um problema’, quando tentamos alcançar a vida pública. Se eu decidisse engravidar, mas permanecesse escondida, não teríamos problemas, não nos incomodariam. A questão seria tornar isso público e exigir nossos direitos como família".      

Já Ana Luiza Libânio começou a se aprofundar sobre estudos de gênero quando, em seu mestrado na Universidade de Ohio, especializou-se sobre o corpo e a representação feminina na literatura no período da ditadura. Para ela, "as pessoas crescem acreditando que uma família é constituída por um homem, uma mulher e uma criança. Isso remonta a questões antigas e, desde então, a sociedade vem sendo construída por esse padrão heteronormativo. Na verdade, quando a gente pensa hoje em família, é preciso olhar para algo mais amplo. Família não é o sexo para reprodução, família é um conjunto de pessoas que convivem e que se cuidam".

 

Café Controverso

O conhecimento raramente passa pelo consenso e sua construção se faz, sempre, pelo diálogo. Nos Cafés Controversos, os temas são amplos e diversificados, e não se detêm aos tratados no interior do Espaço do Conhecimento: abordam diferentes setores da cultura, das artes e da ciência. Um espaço de debate e troca de ideias e perspectivas.

 

O Espaço do Conhecimento UFMG estimula a construção de um olhar crítico acerca da produção de saberes por meio da utilização de recursos museais. Sua programação diversificada inclui exposições, cursos, oficinas e debates. Integrante do Circuito Liberdade, o Espaço do Conhecimento é fruto da parceria entre a UFMG e o Governo de Minas. O Espaço conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG, da Rede de Museus e Espaços de Ciências e Cultura da UFMG e está subordinado à DAC – Diretoria de Ação Cultural da UFMG.

 

Serviço:

Café Controverso – Estatuto da Família: a quem interessa?

Data: 20 de fevereiro, às 11h

Local: Cafeteria do Espaço do Conhecimento UFMG - Praça da Liberdade, 700

Entrada gratuita

Mais informações: www.espacodoconhecimento.org.br/ (31) 3409-8350

Fonte: Tamira Marinho - Espaço do Conhecimento UFMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário