quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Semeadura aumenta eficiência da restauração ecológica, aponta pesquisa da Esalq


A semeadura pode ser uma alternativa mais eficiente e mais barata na restauração florestal, em comparação com os processos tradicionais, que utilizam mudas. A pesquisa da bióloga Andrea Garafulic Aguirre, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, aponta que a germinação de sementes por hectare é quase o dobro em relação às mudas.
O aumento da produtividade não significa um preço maior, muito pelo contrário. Andrea diz que o custo por hectare é R$50,00 mais barato, “praticamente o mesmo” que ao se utilizar mudas — nos dois casos, o valor gira em torno de R$ 14 mil. O trabalho, que resultou na dissertação de mestrado Avaliação do potencial de regeneração natural e o uso da semeadura direta e estaquia como técnicas de restauração, foi realizado por Andrea no Projeto Cachoeira, uma parceira da ONG The Nature Conservancy com a empresa The Dow Chemical Corporation para recuperar uma área de 350 hectares da Sabesp no município de Piracaia, que fica 83 quilômetros de São Paulo. [...]



Nenhum comentário:

Postar um comentário