quarta-feira, 14 de novembro de 2012

No Dia Mundial do Diabetes, Secretário-Geral da ONU pede ação global para frear doença


O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu uma ação global para combater o diabetes, uma das doenças não transmissíveis mais comuns. Cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo – 80% delas nos países em desenvolvimento – sofrem com a doença. A previsão é de que as mortes relacionadas à doença aumentem em dois terços até 2030.
“O diabetes é uma questão de desenvolvimento. Os pobres estão desproporcionalmente em risco, e as famílias afetadas são muitas vezes empurradas ainda mais para a pobreza”, afirmou Ban Ki-moon, em sua mensagem para o Dia Mundial do Diabetes, observado anualmente em 14 de novembro.
“Vamos realizar o maior esforço coletivo para evitar o diabetes e melhorar a qualidade de vida de todos os que sofrem com isso, principalmente os pobres e desfavorecidos”, acrescentou.
O diabetes é uma doença crônica que ocorre ou quando o pâncreas não produz insulina suficiente – hormônio que regula o açúcar no sangue – ou quando o corpo não pode utilizar eficazmente a insulina que produz. Ao longo do tempo, essa insuficiência pode danificar o coração, vasos sanguíneos, olhos, rins e nervos.
“A não ser que seja diagnosticada e tratada precocemente, o diabetes pode levar a sérios problemas de saúde”, esclareceu o Secretário-Geral, observando que os casos da doença estão aumentando devido a uma combinação do envelhecimento da população e da globalização de estilos de vida pouco saudáveis. ”A cada ano, mais de três milhões de pessoas que tiveram diabetes morrem de problemas como ataques cardíacos, derrames e insuficiência renal.”
Iniciado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Federação Internacional de Diabetes, o Dia Mundial do Diabetes é comemorado em 14 de novembro, para marcar o aniversário de Frederick Banting, que, juntamente com Charles Best, foi fundamental para a descoberta da insulina, em 1922.

FONTE: http://www.onu.org.br/no-dia-mundial-do-diabetes-secretario-geral-da-onu-pede-acao-global-para-frear-doenca/

Nenhum comentário:

Postar um comentário