terça-feira, 12 de julho de 2016

Refugiados e imigrantes concluem curso de português em Brasília

Aulas apoiadas pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) foram dadas por professores e voluntários na Universidade de Brasília. Curso começou em 2012.
Muitos adjetivos marcaram os discursos de agradecimento de professores e voluntários do curso de língua portuguesa concluído por 30 refugiados e imigrantes no último dia 5 de julho, em Brasília.
Com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e do Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), o curso Módulo Acolhimento é realizado pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Português para Estrangeiros (NEPPE) da Universidade de Brasília (UnB). Composto por três níveis, o curso teve início no final de 2012 com a proposta de ensinar o idioma para atender as necessidades imediatas de refugiados e imigrantes.
Para a refugiada de Uganda Aisha, que chegou ao Brasil em 2014, as aulas foram fundamentais para conhecer não só a língua mas também a cultura brasileira. “Embora eu ainda não fale muito bem em português, sei que vou conseguir. Agradeço ao trabalho duro dos professores e a oportunidade de ter conhecido novas pessoas, de ter feito novos amigos”.
O aprendizado da língua é um importante fator de integração de refugiados e imigrantes às sociedades de acolhida. É por meio do conhecimento do idioma local que perspectivas de trabalho se tornam mais efetivas, assim como qualquer negociação que envolva os direitos trabalhistas, contratos de moradia e atendimentos nos sistemas de saúde, por exemplo.
“O aprendizado do português beneficia muitos refugiados e imigrantes que, por distintas razões, vieram morar neste maravilhoso país. O curso é uma porta importante para progredir e nos integrar na sociedade”, disse Marcelo, solicitante de refúgio boliviano e que vive no Brasil há dois anos.
Dentre os 95 inscritos no início do ano, apenas um terço conseguiu concluir o curso. A maior dificuldade foi  o transporte até a UnB, pois muitos não conseguiram o passe livre estudantil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário