segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Educação básica universal carece de 1,7 milhão de docentes, alerta ONU no Dia Mundial dos Professores


Cerca de 1,7 milhão de professores são necessários para alcançar a educação primária universal até 2015, o segundo dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), disseram no dia 05 de outubro os chefes de várias agências das Nações Unidas em uma conjunta para marcar o Dia Mundial dos Professores.
“Neste dia, nós chamamos para a criação de ambientes de ensino, adequada formação de professores e garantias para os direitos dos professores”, disseram, chamando os governos a dar formação e salários justos refletindo a importância da profissão e exigindo que os professores, por sua vez, prestem contas aos seus alunos e comunidades.
“Temos que quebrar o ciclo vicioso de declínio de condições profissionais para os professores, a fim de melhorar a qualidade de aprendizagem para todos”, acrescentou. “O mundo espera muito de professores – eles, por sua vez, têm o direito de esperar o máximo de nós.”
A declaração foi emitida pela Diretora-Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova; pelo Diretor Executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake; pela Administradora do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD), Helen Clark; pelo Diretor-Geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder; e pelo Secretário-Geral de ‘Education International’, Fred van Leeuwen, que representa organizações de professores em todo o mundo.
Em sua mensagem, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, lembrou que os professores são os guardiões da aprendizagem. “Eles transmitem conhecimentos, valores e habilidades. Eles incentivam as esperanças e os talentos dos jovens e os ajudam a crescer e a tornar-se cidadãos produtivos.”
Ban lembrou uma de suas prioridades globais, a iniciativa “Educação Primeiro”, que busca recrutar e formar mais professores. “O mundo precisa de cerca de dois milhões de professores para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de educação primária universal até 2015. A falta de professores prejudica não só o progresso feito no total de crianças no ensino primário, mas também nossos esforços para melhorar o ambiente escolar e de aprendizagem.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário