segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ABL homenageia com exposição e mesa-redonda os 80 anos do Acadêmico, Professor e ensaísta Eduardo Portella


A Academia Brasileira de Letras inaugura exposição e realiza mesa-redonda em homenagem aos 80 anos do Acadêmico, Professor e ensaísta Eduardo Portella. Os dois eventos acontecerão no dia 11 de outubro, quinta-feira. A exposição, denominada “Eduardo Portella – quatro vezes vinte”, será aberta às 17 horas, no 1º andar do Centro Cultural do Brasil, sede da ABL. A curadoria é da Professora e Pesquisadora Beatriz Resende. O público poderá visitar a mostra – que permanecerá aberta até o dia 09 de novembro – de segunda a sexta-feira, das 10 às 18 horas.
Na oportunidade, estarão à disposição dos presentes os seguintes livros, de autoria do homenageado, das Edições Tempo Brasileiro: Jorge Amado – a sabedoria das fábulas; Homem, Cidade, Natureza; Brasil, condições de possibilidades; Dimensões IV, o livro e a perspectiva. O caminho, o caminhar é uma publicação coletiva, comemorativa, com depoimentos nacionais e internacionais.
A mesa-redonda está programada para começar às 17h30min, no Petit Trianon, e terá a coordenação do Acadêmico Domício Proença Filho, Primeiro-Secretário da ABL. Os palestrantes convidados e os temas (todos, naturalmente, sobre o homenageado) de suas conferências são: Beatriz Resende (“O ensaísta”); o poeta Carlos Alberto Sepúlveda (“O crítico literário”); o doutor em Letras Manuel Antônio de Castro (“O professor”); o historiador e professor Carlos Guilherme Mota (“As questões de método – interdisciplinaridade”); o professor Emmanuel Carneiro Leão (“Tempo brasileiro”); a socióloga, psicóloga e filósofa Barbara Freitag (“A questão da cidade”); e o professor e bacharel em Direito Vamireh Chacon (“Política externa e cooperação internacional”).
A curadora da exposição explicou a homenagem: “Eduardo Portella, aos 80 anos, continua atuando como intelectual público que sempre foi, com entusiasmo e grande produtividade. O título, evocando a forma francesa de contar 80, faz referência à juvenilidade do pensamento do professor. A mostra pretende exibir ao grande público a importância de sua obra como pensador, escritor, ministro, crítico da cultura e professor de literatura. Seu percurso na vida pública, como construtor da democracia, defensor do que chama de ‘educação cidadã’, político hábil na administração dos bens culturais e desenvolvimento da educação em nível nacional e internacional, será destacado. Como professor emérito e editor em plena atividade, ele continua destacando-se como educador influente no pensamento brasileiro. O percurso de sua vida dedicada ao cultivo da inteligência e da convivência cordial pontuará a exposição”, afirmou Beatriz Resende.

Nenhum comentário:

Postar um comentário