terça-feira, 18 de setembro de 2012

Pesquisa da FMUSP mostra que diagnóstico atual sobre audição de idosos é incompleto


A avaliação da audição periférica em idosos não é suficiente para diagnosticar todas as possíveis alterações auditivas por que eles passam. Pesquisa realizada na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) realizou testes de avaliação comportamental e eletrofisiológica do processamento auditivo central. O trabalho propõe que testes de avaliação comportamental sejam incluídos na bateria de exames realizada rotineiramente.
O Transtorno do Processamento Auditivo Central corresponde a um déficit no processamento da informação auditiva, que pode interferir até na compreensão da fala, principalmente em ambientes ruidosos. A fonoaudióloga Tatiane Eisencraft Zalcman explica que “de fato, às vezes, os pacientes escutam bem, mas muitas vezes não conseguem identificar o que escutam. Essa falha na compreensão gera uma série de dificuldades, piorando a qualidade de vida desses idosos.” [...]
Leia a matéria completa em

Mais informações: email tatianeft@gmail.com, com Tatiane Eisencraft Zalcman


Nenhum comentário:

Postar um comentário