domingo, 5 de junho de 2016

Grandes chefs divulgam receitas com legumes em novo livro da FAO

Os amantes das ervilhas, feijão carioca, lentilha e de todo tipo de leguminosas poderão abrir o apetite e desenvolver suas habilidades culinárias graças com um novo livro ilustrado que fornece receitas de famosos chefs internacionais, apaixonados por um dos alimentos mais versáteis do mundo: os legumes. Publicação foi apresentada pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Os amantes de ervilhas, feijão carioca, lentilha e de todo tipo de leguminosas poderão saciar o apetite e desenvolver suas habilidades culinárias graças a um novo livro ilustrado que fornece receitas de famosos chefs internacionais, apaixonados por um dos alimentos mais versáteis do mundo: os legumes.
A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) apresentou no fim de maio (26) o livro “Legumes, sementes nutritivas para um futuro sustentável”, uma obra que leva os leitores a uma viagem de 190 páginas pelas cozinhas e culturas do mundo, percorrendo panelas e histórias locais para explorar as raízes indígenas, os benefícios atuais e os sabores imperecíveis da gastronomia baseada em legumes secos.
Além de proporcionar uma visão geral dos legumes e como de como estes beneficiam a nutrição, a saúde, a biodiversidade e a segurança alimentar, o livro explica passo a passo o que deve se buscar na hora de comprá-los, como cultivá-los em casa e a melhor forma de cozinhá-los.
Para isso, acompanha dez chefs de renome internacional em sua visita diária ao mercado e de volta a seus fogões para preparar três receitas simples, baseadas em legumes, e compartilhar assim seus segredos culinários mais bem guardados.
E o livro não se dirige apenas ao paladar dos leitores — também está cheio de informação, gráficos e anedotas curiosas sobre os legumes: sua diversidade, onde são cultivados, quais países os produzem e comercializam, assim como suas características nutricionais.
“É uma publicação com abundantes ilustrações e esplêndidas fotografias, e mostra as muitas maneiras com as quais os legumes contribuem para a segurança alimentar, a agricultura sustentável, a adaptação às mudanças climáticas e à saúde em geral”, disse o diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, durante a apresentação do livro em Roma.
“Os legumes são uma alternativa acessível às proteínas animais e um cultivo cada vez mais importante para os pequenos camponeses”, completou.

Embaixadores especiais

Na cerimônia de apresentação do livro, Graziano da Silva nomeou a blogueira e escritora britânica Jenny Chandler, especializada em temas alimentares, como Embaixadora Especial para o Ano Internacional dos Legumes 2016 na Europa. Além de escrever em seu blog, Jenny é autora de quatro livros de culinária, entre eles um dedicado exclusivamente a receitas com legumes.
A autora britânica soma-se a um grupo de embaixadores regionais para o Ano Internacional que apoiarão a FAO na promoção dos legumes como causador de benefícios para a saúde e o meio ambiente através de eventos internacionais e dos meios de comunicação.

Por que legumes?

Do falafel ao dahl e ao chile, o livro mostra como os legumes fazem parte da cultura alimentar e da dieta habitual em todo o planeta, sendo um ingrediente-chave em muitos dos pratos emblemáticos das gastronomias nacionais e regionais.
Apesar de pequenos, os legumes estão cheios de proteínas: o dobro do trigo e três vezes mais que o arroz. Particularmente quando são consumidos com cereais, aumentam a qualidade das proteínas das comidas. Também são ricos em micronutrientes e vitaminas do grupo B, e o fato de serem baratos os torna ideais para melhorar a dieta das regiões mais pobres do mundo.
No entanto, seus benefícios para a saúde não param aí. Os legumes são também excelentes para controlar o peso, o colesterol e a saúde digestiva, assim como para combater a anemia em mulheres e crianças. E devido ao fato de não terem glúten, são ideais para celíacos.
Acesse a obra clicando aqui.
Saiba mais sobre o Ano Internacional dos Legumes: www.fao.org/pulses-2016/es




Nenhum comentário:

Postar um comentário