segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Previstos 100 milhões de vítimas de casamento infantil forçado na próxima década


Agência defende que a cifra seja registada caso se mantenha a tendência actual de casamentos infantis forçados; mais de 145 milhões de vítimas dão a luz todos os anos.
Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.
Mais de 100 milhões de raparigas podem ser vítimas de casamentos forçados durante a próxima década, caso se mantenha a tendência atual de casamentos infantis, anunciou o Fundo da ONU para a Infância, UNICEF.
A Agência aponta que um terço de mulheres atualmente entre os 20 e 24 anos foi forçada a casar com menos de 18 anos.
Maternidade
De acordo com o relatório da agência sobre meninas obrigadas a casar, apresentado na sede da ONU, mais de 145 milhões de vítimas dão à luz todos os anos. Várias não estão fisicamente prontas para a maternidade.
A representante especial do Secretário-Geral sobre Violência contra Crianças, Marta Santos Pais, falou à Rádio ONU, sobre o drama das crianças obrigadas a casar.
Responsabilidade
“O que nós sabemos é que, ao casar e ao assumir responsabilidades no seio da família, não só ficam dependentes da autoridade do marido e da família do marido. Muitas vezes, sem ter um direito à educação e puder contribuir construtivamente para o desenvolvimento da família e da sociedade. Mas, em segundo lugar, muitas vezes ao engravidar, vem a dar a luz com uma idade muito baixa e isto cria riscos gravíssimos no momento do nascimento da criança”, explicou.
De acordo com o informe, grande parte das vítimas de casamentos forçados integra as camadas mais marginalizadas e vulneráveis da sociedade. As meninas são geralmente isoladas – ao serem retiradas das suas famílias, escolas e separadas da interação com os seus pares – aponta.
O UNICEF sublinha que meninas entre os 10 e 14 anos são cinco vezes mais propensas a morrer durante a gravidez que as 10 anos mais velhas.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário