quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Mundo precisa de 2 milhões de professores para atingir Metas do Milênio

Alerta foi feito pela Unesco, neste 5 de outubro, quando é marcado o Dia Mundial dos Professores.
Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.
A Unesco comemora, nesta quarta-feira, o Dia Mundial dos Professores fazendo um alerta sobre a escassez de profissionais.
De acordo com a agência da ONU, para atingir as Metas do Milênio sobre educação universal, serão precisos mais 2 milhões de docentes nas salas de aula de todo o mundo.
Escolas Primárias
Este ano, o Dia tem como tema: “Professores por Igualdade de Gênero”. Segundo a Unesco, em escolas primárias, mais de seis em cada 10 docentes são mulheres. Em alguns países este número pode chegar a 90%.
Para a diretora-geral da agência Irina Bokova, é preciso formular políticas que capacitem mulheres e homens para o ensino primário.
Em comunicado, a Unesco afirmou que a escassez não ocorre somente nos países em desenvolvimento, mas também em nações desenvolvidas como Estados Unidos, Espanha, Itália e Suécia.
O caso mais grave de falta de mestres é o da África Subsaariana, que demanda mais de 1 milhão de profissionais. Em seguida vem os países árabes com falta de 243 mil professores. A América Latina concentra apenas 11% da escassez total de docentes.
As estimativas da Unesco, no entanto, não levam em conta professores que estejam fora do trabalho por causa de licença médica ou mudança na carreira. Se forem analisados estes casos, o número subiria para mais de 6 milhões entre 2009 e 2015.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário