segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

UFMG tem duas das três vencedoras no Grande Prêmio Capes de Teses



Duas teses desenvolvidas na UFMG venceram o Grande Prêmio Capes de Teses 2012, que contemplou as três grandes áreas do conhecimento.
Caroline Furtado Junqueira ganhou na grande área de Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências Agrárias, com a tese Clone não patogênico de Trypanosoma cruzi expressando antígeno tumoral como vetor vacinal contra o câncer, defendida no Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Imunologia do ICB. A orientação coube ao professor Ricardo Gazzinelli.
Marcia Almada venceu na grande área de Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes, Ciências Sociais Aplicadas e Multidisciplinar – Ensino, com a tese Das artes da pena e do pincel: caligrafia e pintura em manuscritos no século XVIII, no Programa de Pós-Graduação em História. Ela foi orientada pela professora Júnia Ferreira Furtado.
O pró-reitor de Pós-Graduação da UFMG, Ricardo Santiago Gomez, comentou que o destaque das teses produzidas na Universidade demonstra que, mais importante que a quantidade de trabalhos e investimentos é a qualidade do conteúdo do que tem sido feito no âmbito da pós-graduação. "Nossos pesquisadores desenvolvem pesquisas que fazem a diferença, que apontam para mudanças e novas reflexões", disse Gomez.
A solenidade de entrega dos prêmios foi realizada na noite de quinta (13/12), na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília. Elisa Souza Orth, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi a terceira ganhadora, com a tese Reações nucleofílicas de desfosforilação com imidazol e hidroxamato: modelagem em sistemas intra e intermolecular, polimérico e micelar, na grande área de Engenharias, Ciências Exatas e da Terra e Multidisciplinar – Materiais e Biotecnologia.[...]


Nenhum comentário:

Postar um comentário