terça-feira, 18 de outubro de 2011

Biblioteca Mário de Andrade celebra a obra modernista presente em canções

Evento 'Grandes poetas, grandes canções' ocorre entre os dias 1º e 29 de outubro, aos sábados.

O modernismo literário brasileiro foi um grande impulso para a criação da canção de câmara no país. O convívio entre escritores e músicos, desde o início do século 20, facilitou o intercâmbio cultural que permitiu o uso de poemas nas composições musicais.
Em homenagem à obra de alguns dos mais importantes autores do Brasil, a Biblioteca Mário de Andrade realiza o ciclo “Grandes Poetas, Grandes Canções”, que ocorre entre os dias 1º e 29, aos sábados, das 16h às 18h, com entrada franca. Formado por cinco encontros, o evento reúne palestras sobre Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Cecília Meireles, Carlos Drummond de Andrade e Guilherme de Almeida, respectivamente.
Em cada atividade, um especialista em literatura discutirá a vida e a carreira do homenageado, além de debater a ligação da música brasileira com os textos literários, explicando as emoções, a evocação do meio social, o momento histórico e as tradições culturais envolvidas. “É difícil resistir ao fascínio da obra poética. É provavelmente esse encantamento que move muitos dos nossos compositores na produção de importante repertório da canção brasileira de câmara”, afirma Kilza Setti, curadora literária.
As discussões se encerram com apresentação de canções compostas sobre poemas do escritor enfocado. Entre as músicas, estão “Viola Quebrada”, de Heitor Villa-Lobos, em homenagem a Mario de Andrade; “Imaginária Serenata”, de Edmundo Villani-Côrtes, referência à obra de Cecília Meireles; e “E Agora José?”, de Ernst Mahle, homônima ao poema de Carlos Drummond de Andrade. “A escolha das canções foi feita a partir de um material que venho coletando há anos, em pesquisas sobre o repertório de música vocal brasileira e, principalmente, sobre composições cujos autores utilizaram poemas de grandes nomes de nossa literatura”, explica a soprano Adélia Issa, que faz a curadoria musical do projeto juntamente com o pianista Ricardo Ballestero. Para participar dos encontros, é preciso retirar senha uma hora antes do início.

Serviço: Biblioteca Mário de Andrade. Rua da Consolação, 94 - Centro. Tel.: 3256-5270.

Veja programação completa:
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bma/noticias/?p=9515

Nenhum comentário:

Postar um comentário